top of page

Encontro do Pós-Noviciado da Região América Sul conta com a participação dos Irmãos da PMBCS

No período de 12 a 28 de janeiro, aconteceu o encontro do Pós-Noviciado da Região América Sul. Na ocasião, os 14 Irmãos participantes do encontro reforçaram as experiências como Marista de Champagnat. Ou seja, experimentaram a fraternidade, a missão e a espiritualidade.


O encontro é parte da formação continuada dos Irmãos em seus primeiros anos de votos temporários. Ele acontece todos os anos sempre em uma Província Marista que compõe a Região. Em 2023, o evento ocorreu no Peru. Os participantes eram do Brasil, Bolívia e Paraguai. Além da presença dos Irmãos, houve também a contribuição de especialista em diversas áreas do conhecimento que atuaram nas formações.


Ser Irmão Marista


Quando alguém decide seguir a vocação religiosa e se tornar Irmão Marista, há um compromisso com a formação ao longo de toda a vida.


Os Irmãos Maristas realizam uma preparação de aproximadamente sete anos. Na etapa do Escolasticado ou Pós-Noviciado, o Irmão dá continuidade à sua formação, ou seja, aprofunda o cultivo da espiritualidade.


A saber, é neste período que acontece a preparação para as missões e ações apostólicas em campo. Além disso, eles são integrados à comunidade Marista e dá seguimento aos estudos acadêmicos.


Percepção do Encontro do Pós-Noviciado


O Ir. Joaquim Sperandio, que já foi Superior Provincial da PMBCS hoje acompanha o grupo de jovens Irmãos como membro do Grupo de Trabalho do Pós-Noviciado da Região América Sul.


Ele salienta que, segundo depoimentos de Irmãos em avaliações parciais, os participantes se sentiram bastante confortáveis com os temas, com as reflexões propostas pelos assessores e com a metodologia empregada. “O clima interno ao grupo foi de muita fraternidade, entendimento e senso crítico”, diz.


O Ir. Nathan da Costa, também da PMBCS, afirma que os jovens Irmãos gostaram muito do encontro do Pós-Noviciado da Região América Sul, pois puderam partilhar vida e realizar uma imersão cultural na intenção de conhecer mais sobre a cultura, política e religiosidade peruana.


Programação

O Irmão Joaquim salienta que a programação do encontro do Pós-Noviciado foi distribuída em quatro blocos:

  1. Fraternidade e cultura peruana e latino-americana;

  2. Consagrados para a “Missio Dei”;

  3. Experiência de solidariedade em casas de acolhida;

  4. Retiro com o tema “Vida Consagrada hoje na América Latina”.

Ele explica que todo conteúdo teórico exposto foi comparado com a prática na vida pessoal e institucional, o que tornou a reflexão verdadeiramente transformadora. Além disso, disse que por se tratar de um grupo de Irmãos muito participativos, a abordagem dos temas foi mais experiencial do que acadêmica. “Graças a Deus, tudo ocorreu dentro do previsto”, diz.


O Ir. Nathan citou a participação do Ir. Ángel Medina, do Secretariado Irmãos Hoje do Instituto Marista. “O Ir. Ángel nos apresentou estudos e reflexões interessantes acerca da vida consagrada Marista e o papel do jovem Irmão no Instituto”, explica.


O Ir. Nathan também destacou a proposta de experiência solidária em comunidades nos arredores da cidade de Chosica, onde estiveram em contato com diversas realidades do povo peruano. “A missão que realizamos em lares de idosos e crianças, ajudando no cuidado deles, na limpeza dos espaços, na preparação das refeições, me ajudou mais uma vez a compreender o valor do serviço e a importância do trabalho manual e o tanto de amor que se coloca no que fazemos”, explica. Para ele, esses três dias missionários, deixou claro que os Irmãos são consagrados à missão de Deus, para trazer alegria, equidade e amor cristão aos que mais necessitam.


Além disso, ele comenta que o retiro conduzido pela Irmã Maria Inês, ex-presidente da CRB Nacional do Brasil, ajudou os jovens Irmãos a refletirem sobre da Vida Consagrada e profetismo na Igreja e Sociedade.


Aprendizado: seguir como família global


O encontro do Pós-Noviciado da Região América Sul trouxe muitos aprendizados aos Irmãos participantes. O Ir. Nathan enfatiza que para ele esse momento foi fundamental para que pudesse vislumbrar o futuro no Instituto. “Nós cultivamos o aspecto da Família Global e forjamos em nossos corações a identidade do ser Irmão Marista e a compreensão de qual é o nosso papel enquanto Jovem Irmão no projeto de Salvação e no sonho de nosso fundador”, diz.

Comentários


bottom of page